Localizado a 430 km da Capital João Pessoa, o município de Tavares (PB), situado na microrregião da Serra do Teixeira.

O município alcançou sua independência político-administrativa, através do Projeto de Lei nº 2.150, em 10 de setembro de 1959, sendo que, sua emancipação administrativa ocorreu em 17 de novembro de 1959.

A história de Tavares remonta ao século passado quando o Padre, Francisco Tavares, chegou à região, então habitada por poucas famílias. Ao examinar a fertilidade da terra e suas condições climáticas de um sertão promissor, resolveu fazer paradeiro nesse lugar e lutar pelo ideal de povoar uma vila. Por volta do ano de 1870, confrontou-se com o senhor Major Florentino, morador do Sítio Mixila, que teve também um propósito de formar um vilarejo na região de origem, contra as bênçãos e ideias do padre, chegando a fundar uma feira livre no referido Sítio, apressando dessa maneira, a ação criadora do padre que, debaixo de um juazeiro, bem no centro de Campina (Sítio/local onde hoje fica a avenida principal) celebrou a primeira missa e edificou um altar improvisado de varas, elevando ao mesmo tempo a imagem do arcanjo São Miguel, que posteriormente recebeu do proprietário do local, o senhor Manoel Antônio do Nascimento, que ainda doou quatro hectares de terra como primeiro patrimônio da paróquia de São Miguel. Tal fato teria se dado em 4 de fevereiro de 1874, quando o povoamento do Sítio Campina contava com apenas com duas residências: uma na Fazenda Casa Nova e outra na Lagoa dos Paulinos.

SÍTIOS E DISTRITOS

De acordo com a metodologia adotada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Tavares foi divida em 15 áreas, sendo 03 (três) na sede do município e 12 (doze) na zona rural. Dentre as comunidades rurais, destacamos; Mocambo, Arara, Inácio Alves, Curisco, Pau d’Arco, Boa Vista, Lagoa, Riacho do Meio, Minadouro, Domingos Ferreira, Queimadas, Bonito, Cacimbinha, Cumbre, Castanheira, Olho d’Água Seco, Pitomba, Lajedo Bonito, Manoel do Mato, Macambira e os distritos de Jurema, Belém e Silvestre.

CULTURA

O Município possui três praças centrais, localizadas todas na sede e danceterias (boates) localizadas todas nos sítios e povoados e dois clubes dançantes: Palmerião Clube localizado na sede do município e o Ferreirão (Sítio Domingos Ferreira). Outro espaço de lazer são os bares e campos de futebol existentes tanto na sede quanto nos sítios e povoados.

Encontram-se, ainda, os campos de vaquejada, esporte muito valorizado no município, cujos vaqueiros, em épocas não tão distantes, décadas de 80, realizava grandes torneios, pelo qual a cidade ficou conhecida na região e, também, fora da região.